Inscriçoes Gratuitas

Roteiros turísticos inovadores são diferencial para o desenvolvimento do turismo nas regiões

26 de janeiro de 2018

26012018 CaminhoCoraCoralinaA estruturação e criação de roteiros integrados a partir de uma identidade comum é uma pauta incentivada pela Área Técnica de Turismo da Confederação Nacional de Municípios (CNM). A entidade acredita que essa estratégia pode contribuir de forma significativa para o desenvolvimento do turismo regionalizado, além de aumentar o fluxo turístico nos Municípios, inclusive os que ainda não estão incluídos no mercado. A estratégia também pode reforçar as potencialidades turísticas sem tirar a identidade e o diferencial de cada Município.  

Nesse sentido, a estratégia criada para as cidades históricas de Goiás é um excelente modelo de inovação de roteiro turístico integrado. A partir de março, o Caminho de Cora Coralina inova, pois será feito a pé, de bicicleta ou a cavalo e vai ligar várias cidades do interior de Goiás, com o objetivo de oferecer belas paisagens, muita aventura, história e gastronomia em 282 quilômetros de trilhas pelo antigo traçado das viagens realizadas desde o século XVIII na região central do Brasil. Poucos trechos contam com asfalto, então será necessário usar o GPS ou mapa, seguindo a sinalização que demarcará o Caminho.

O passeio turístico ainda ligará em um trecho mais curto os Municípios de Corumbá de Goiás à Cidade de Goiás, antiga capital do estado e terra da poetisa Cora Coralina. O trecho mais longo poderá ser feito integralmente em até cinco dias. Ao término do passeio, o turista vai repetir a célebre frase de Cora Coralina: “O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher”.

A trilha longa vai passar por outros Municípios da região como Pirenópolis, São Francisco de Goiás, Jaraguá, Itaguaí e Itaberaí, que oferecem infraestrutura turística aos visitantes. Os velhos caminhos, existentes desde o ciclo do ouro, no “coração” do Brasil, também poderão ser percorridos de bicicleta ou, ainda, a cavalo, mantendo a tradição da montaria. Além de belas paisagens preservadas, banhos de cachoeiras e comida caseira, os aventureiros terão oportunidade de reviver a história do Estado de Goiás, na época em que o ouro era a grande riqueza perseguida pelos colonizadores. O roteiro foi ajustado para que os trilheiros possam desfrutar das fazendas, cidades históricas, ruinas e lavras de minério ao longo do caminho.

O apoio da comunidade e de voluntários tem sido fundamental nos trechos já sinalizados do Caminho de Cora Coralina, nos parques estaduais Serra dos Pirineus, Serra do Jaraguá e Serra Dourada, além do mapeamento dos pontos de apoio, descanso e alimentação. O turismo de natureza e aventuras gera a sensação de pertencimento, trabalha a educação ambiental, a cultural e fortalece a economia entre os moradores da região.

Com informações do Ministério do Turismo

Voltar