5º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial

22 a 24/11/2018

Manaus/AM

Centro de Convenções Vasco Vasques, Av. Constantino Nery, 5001 - Flores

segunda, 08 de outubro de 2018

Voltar

5º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial será em novembro

12112018 logo Cidades Históricas Manaus atualizadaA data do 5º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial - Turismo Sustentável em Desenvolvimento e o Patrimônio Natura já foi definida, de 22 a 24 de novembro, em Manaus (AM). O evento é organizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e parceiros, e os interessados já podem promover inscrição on-line para participar da rica programação de palestrante, debates e visita técnica na região manauara. 

De acordo com a programação preliminar, após a cerimônia de abertura, os participantes poderão participar de mesa sobre projeto de lei para implementação da Política Nacional de Gestão Turística do Patrimônio Mundial, com de caso municipal de sucesso. O primeiro dia de evento também reserva um espaço para debates sobre o Turismo e o Patrimônio Cultural e Natural; Lançamento do Projeto Rota Internacional Amazônia: Mundo Natural; e Experiências Gastronômicas da Região.

Já no segundo dia de evento, as diversas atividades contam com reunião do Grupo de Trabalho dos Prefeitos das Cidades Patrimônio Mundial e equipe técnica dos órgãos governamentais presentes. Ainda, no último dia de Encontro, estão previstas palestras sobre sustentabilidade, turismo, empreendedorismo e casos de sucesso. Também deve ocorrer mesa sobre a importância da cadeia produtiva e da qualificação da gestão para o desenvolvimento dos destinos turísticos sustentáveis.

Mesa
Outra mesa proposta para dia 24 tratará dos destinos Turístico Inteligentes e o Patrimônio Natural e Cultural - Convergência e Sinergia para Transformar Destinos. Antes do encerramento, os participante debaterão medidas de financiamento e captação de investimentos para o patrimônio natural e cultural; desafios e oportunidades do desenvolvimento sustentável e as Parcerias Público Privadas para gestão de reservas e parques naturais; e por fim ocorrerão

Apresentação Cultural com Experiências Gastronômicas da Região

O presidente da CNM, Glademir Aroldi, recomenda a participação dos gestores dos Munícipios que são ou que tem Patrimônio Histórico, Turístico e Mundial. Ele reforça que o evento representa uma oportunidade de os municipalistas compartilhares conhecimento, além de impulsionar iniciativas que venham a contribuir para a organização e o desenvolvimento das políticas locais voltadas ao patrimônio.

Autoridades
Além de Aroldi, outras autoridades devem participar da cerimônia de abertura da quinta edição do evento. Devem estar representados no encontro, a Organização Brasileira das Cidades Patrimônio Mundial (OCBPM), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Tribunal de Contas da União (TCU), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) do Brasil.

Também é esperada a presença de prefeitos; presidentes de entidades estaduais e regionais municipalista; governadores; ministros do governo federal do Brasil, da Argentina, Colômbia, Bolívia, Peru, Guiana Suriname e Guiana Francesa; parlamentares, além da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) e a Itaipu Binacional.

Carta de Manaus
Quem for ao evento pode apresentar sugestões que estarão na Carta de Manaus. O documento com essas reivindicações será entregue às autoridades do governo federal.  São parceiros do evento a Unesco, o Sebrae, o TCU, o Iphan e o ICMBio, a Amazonastur, o Governo Federal, o Governo do Estado do Amazonas, além dos Ministérios do Turismo, Meio Ambiente e Cultura.

A Caixa Econômica Federal é a patrocinadora do encontro. Fazem parte do apoio institucional a Associação Amazonense de Municípios (AAM), a Associação dos Municípios do Acre (Amac), a Associação dos Municípios do Estado do Amapá (Ameap), a Associação dos Municípios de Roraima (AMR), a Associação Rondoniense de Municípios (Arom), a Associação Tocantinense de Municípios (ATM), e a Federação das Associações de Municípios do Estado do Pará (Famep).

 

Por: Raquel Montalvão
Foto: Arte CNM
Da Agência CNM de Notícias