5º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial

22 a 24/11/2018

Manaus/AM

Centro de Convenções Vasco Vasques, Av. Constantino Nery, 5001 - Flores

quarta, 31 de outubro de 2018

Voltar

Parque dos Lençóis Maranhenses oficializa candidatura ao título de patrimônio mundial

31102018 lençóis maranhao turismoUma das paisagens mais bonitas do País, o Parque dos Lençóis Maranhenses, pode receber o título de Patrimônio Mundial Natural da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O pedido foi feito pelo ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, que assinou um dossiê enviado pelo Ministério das Relações Exteriores à sede da Unesco em Paris. A candidatura será analisada em 2020.

Para ser reconhecido como Patrimônio Mundial, é necessário que o sítio atenda a pelo menos um dos critérios estabelecidos pela Unesco. Os Lençóis atendem a três critérios, relativos a uma área de excepcional beleza natural, detentora de processos geológicos significativos e contendo habitats relevantes e significativos para a conservação da biodiversidade, incluindo espécies ameaçadas e endêmicas.

Dunas e Lagoas

Criado em 1981, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é o maior campo de dunas da América do Sul compreendendo uma área de 155 mil hectares. Está localizado no litoral oriental do estado do Maranhão e abrange os Municípios de Barreirinhas, Santo Amaro e Primeira Cruz.

O local é considerado um dos destinos mais bonitos do País, combinando quilômetros de dunas brancas pontilhadas por lagoas de água doce, ora azuis, ora verdes, e apresenta inúmeros atrativos naturais. Entre as atrações turísticas do parque, destacam-se o Circuito da Lagoa Azul, Circuito da Lagoa Bonita, Lagoa da Esperança, Canto dos Lençóis, Foz do Rio Negro, Lagoa da Gaivota, Lagoa das Emendadas e Queimada dos Britos.

Encontro em Manaus
Os Sítios do Patrimônio Mundial são áreas únicas ao redor do mundo, reconhecidas pela Unesco pelo seu valor universal e pela importância natural e cultural, que precisam ser preservadas para o bem-estar da humanidade. Eles protegem áreas consideradas excepcionais do ponto de vista da diversidade biológica e da paisagem. Dos 21 sítios brasileiros reconhecidos como Patrimônio Mundial, apenas sete são Naturais.12112018 logo Cidades Históricas Manaus atualizada

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) tem atuado para fortalecer as Cidades Históricas, Turísticas e Patrimônio Mundial. Para isso, a entidade trabalha junto à Unesco, à Organização Brasileira das Cidades Patrimônio Mundial (OCBPM), ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), ao Tribunal de Contas da União (TCU), ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para encontrar alternativas que possam viabilizar a conservação e a melhoria dos sítios históricos desses Municípios.

Essa temática será retomada a partir do dia 22 de novembro em Manaus (AM) durante o 5º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial. Na oportunidade, serão debatidas com representantes do Executivo federal, estadual e municipal e especialistas a importância da cadeia produtiva e da qualificação da gestão para o desenvolvimento dos destinos turísticos sustentáveis além dos destinos turísticos inteligentes e o Patrimônio Natural e Cultural – Convergência e Sinergia para Transformar Destinos. O Financiamento e Captação de Investimentos para o Patrimônio Natural e Cultural, bem como os desafios e oportunidades do desenvolvimento sustentável e as Parcerias Público Privadas para gestão de reservas e parques naturais serão outros pontos abordados no evento. 

Carta de Manaus
Quem for ao evento pode apresentar sugestões que estarão na Carta de Manaus. O documento com essas reivindicações será entregue às autoridades do governo federal.  São parceiros do evento a Unesco, o Sebrae, o TCU, o Iphan e o ICMBio, a Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), o Governo Federal, o Governo do Estado do Amazonas, O Iphan além dos Ministérios do Turismo, Meio Ambiente e Cultura.

A Caixa Econômica Federal é a patrocinadora do encontro. Fazem parte do apoio institucional a Associação Amazonense de Municípios (AAM), a Associação dos Municípios do Acre (Amac), a Associação dos Municípios do Estado do Amapá (Ameap), a Associação dos Municípios de Roraima (AMR), a Associação Rondoniense de Municípios (Arom), a Associação Tocantinense de Municípios (ATM), e a Federação das Associações de Municípios do Estado do Pará (Famep). Clique aqui para confirmar a sua participação e conferir a íntegra da programação do evento

Foto: EBC
Da Agência CNM de Notícias, com informações do Ministério do Meio Ambiente